Tour de Chernobyl e Pripyat - World by 2

Tour de Chernobyl e Pripyat

Publicado em 03/10/2019

Depois de saber Como Visitar a Zona de Exclusão de Chernobyl, você deve estar se perguntando como é exatamente o tour de Chernobyl, então vamos lá:
Se você quer saber como é a visita ao local do início ao fim, contamos tudo em 3 posts:

- Como é o Tour de Chernobyl e Pripyat
chernobyl pripyat

Zona de Exclusão 

O limite da zona de exclusão fica a cerca de 2 horas de carro ao norte de Kiev. No passeio que fizemos, viajamos em uma confortável van e fomos assistindo a um documentário sobre a operação de desastre e limpeza durante o caminho, o que significa que mesmo aqueles que sabiam pouco sobre o acidente, de antemão tinham uma boa noção do que iriam ver.
Chegamos na entrada da zona de exclusão e os guardas levaram cerca de 15 minutos para verificar todos os nossos passaportes e papelada que precisávamos levar conosco o tempo todo enquanto estávamos na Zona de Exclusão de Chernobyl. Em seguida, descemos do ônibus para pegar nossos dosímetros. Isso mede a quantidade de dose de radiação que recebemos na zona de exclusão e a usamos no pescoço durante todo o passeio.
Após passar pela fiscalização da entrada, Nossa primeira parada foi na zona de 30 km e caminhamos por uma vila abandonada. Andamos entre casas, um carro, o palácio da cultura e uma loja.
chernobyl hbo serie desastre

Chernobyl

Depois fomos a cidade de Chernobyl. A cidade tem várias atrações, a mais famosa delas é a placa da cidade, que se tornou uma parada para fotos icônica ao visitar Chernobyl. 
Após as fotos na placa, paramos para o almoço (que aliás, era bem "mais ou menos"). Fizemos uma rápida parada no complexo memorial, onde vimos uma fileira de placas com nomes das vilas de Chernobyl que foram perdidas.
Ao contrário do que se pensa, Pripyat e Chernobyl são cidades diferentes.
Pripyat está localizado a cerca de 2 km da Usina Nuclear de Chernobyl, enquanto a cidade de Chernobyl fica a cerca de 14 km da Usina Nuclear. Ambas as cidades ficavam no então distrito territorial de 'Chernobyl' da região de Kiev. É por isso que a usina recebeu este nome.
A caminho da cidade de Chernobyl até a própria usina, paramos em um jardim de infância abandonado. Vagando pelo prédio em ruínas, exploramos salas de aula com desenhos ainda nas paredes, bem como um dormitório das crianças. Brinquedos antigos, sapatos e outras parafernálias ainda estão espalhadas pelo prédio e arredores.
Do jardim de infância, seguimos para o epicentro do desastre, a usina nuclear de Chernobyl. À distância, os vários reatores podem ser facilmente identificados, incluindo os reatores 5 e 6 que nunca foram concluídos. Paramos nas margens do rio Pripyat e o mais impressionante era a visão do Sarcófago do Reator 4. 
Os restos do reator 4 foram colocados sob uma grande estrutura de concreto chamada de sarcófago. O objetivo da estrutura era reduzir a dispersão dos restos de poeira e detritos radioativos. O primeiro sarcófago foi concluído em dezembro de 1986. Em 2017 um novo sarcófago foi instalado, incluindo todo o prédio do reator 4 sob uma redoma prateada.
No entanto, não estava preparada para o quão perto iríamos chegar do reator que explodiu. Entramos na van e quando descemos estávamos bem em frente ao local do desastre de Chernobyl. 
Ficar a 300m do reator 4, ver o imenso sarcófago e imaginar tudo que aconteceu ali foi um dos momentos mais surreais da nossa viagem.
Por ser tão bem protegido, os níveis de radiação perto do reator foram alguns dos mais baixos na zona de exclusão. 
como visitar chernobyl

Pripyat

Do próprio reator, seguimos para a cidade que sofreu o maior impacto da devastação. Quando voltamos para a van, passamos pela Floresta Vermelha, que hoje é uma das áreas mais contaminadas do mundo, e a guia disse para colocarmos nosso contador Geiger contra a janela. Começou a apitar e os números continuaram subindo até os 30.3. Nós nem estávamos do lado de fora e a radiação vinha pelas janelas!
Pripyat era uma cidade de espetáculos, construída para abrigar os trabalhadores da usina nuclear. Ela possuía tudo o que era moderno e diferenciado na União Soviética da década de 1980.
A cidade foi criada 16 anos antes do acidente, com a intenção de ser uma cidade modelo de desenvolvimento na Ucrânia. No momento do acidente, Pripyat tinha uma população de cerca de 49.000 pessoas. A idade média em Pripyat era de apenas 26 anos e todos os anos mais de 1000 crianças nasciam.
Hoje a cidade fica abandonada, no entanto, estávamos sob instruções estritas para ficar com o guia, em parte para evitar bolsões de alta radiação e também porque seria fácil se perder nessa cidade de prédios abandonados, parques e prédios públicos. Os prédios são como voltar no tempo, apesar de estarem desmoronando lentamente.
Uma das imagens mais icônicas de Pripyat é o parque de diversões abandonado, com sua enorme roda gigante. O parque de diversões nunca chegou a funcionar. O acidente ocorreu 4 dias antes da inauguração. No local pudemos visitar, além do parque e do primeiro shopping, uma escola, que hoje abriga centenas de máscaras de gás que foram usadas durante a evacuação e o ginásio público da cidade, onde fica a piscina pública de Pripyat. Os locais estão quase destruídos devido ao tempo, é preciso ter cuidado e bom senso ao andar. 

De lá fomos conhecer a Estação de Radar Duga 3 (e também como é o processo de saída da área de exclusão)

*Planeje sua viagem:

- Encontre passagens pela Passagens Promo
- Encontre onde ficar com a Booking.com
- Faça seu seguro viagem com a Seguros Promo
- Reserve uma casa pelo Airbnb
- Alugue um carro com a RentCars
- Já saia com internet no celular com a EasySim4U
* Usando os sites parceiros, nós recebemos uma pequena comissão, mas você não paga nada a mais por isso e ainda ajuda a manter o blog sempre atualizado!
0 comentários via Blogger
comentários via Facebook

Nenhum comentário:

Postar um comentário



Mais vistos da semana