Como Parar de Procrastinar - World by 2 - Dicas de Viagem

Como Parar de Procrastinar

Publicado em 08/06/2020

A procrastinação pode ser percebida como um sinal de preguiça ou como assassina de oportunidades. Todos nós adiamos as coisas de vez em quando, mas se você faz isso com mais frequência, pode ser apenas um procrastinador crônico. Se você se sente dominado pela ansiedade, perfeccionismo ou tédio, a procrastinação pode ter impactos negativos em todas as áreas da vida.
Pode inibir seu crescimento, impedi-lo de progredir no trabalho e prejudicar sua autoconfiança ao lidar com outras pessoas.
como parar de procrastinar

O que é procrastinação?

Primeiro, vamos entender o que é procrastinar: Na definição mais básica, a procrastinação envolve adiar algo sem uma razão razoável para isso. 
Isso pode ser na vida pessoal ou profissional e ocorre desde você adiar coisas simples a outras importantes. Os exemplos de procrastinação incluem ler o feed da mídia social em vez de concluir um projeto de estudo, decidir limpar algo em casa em vez de ter aquela conversa importante com o cônjuge, ou jogar quando você sabe que precisa fazer aquele relatório de trabalho. 
Adiar algo por um bom motivo não é procrastinar. O ingrediente vital da procrastinação é uma espécie de incoerência de pensamentos e atos - você quer fazer a coisa ou sabe que deve fazê-la, e ainda assim encontra maneiras de evitá-la. 

Por que procrastinamos? 

Agora, se você é como a maioria das pessoas, provavelmente já procrastinou bastante. (Eu sou uma procrastinadora assumida).
Mas por que fazemos isso? Especialistas em psicologia dizem que uma série de fatores pode ser saliente. Por exemplo, para alguns de nós há um perfeccionismo subjacente - preocupamo-nos por não conseguir fazer um bom trabalho. 
Quando nos preocupamos em não fazer um bom trabalho, tendemos a não fazê-lo. Há também uma crença (limitante) de que precisamos estar exatamente no estado de espírito certo para nos engajar em uma tarefa específica. 

Como superar a procrastinação 

Faça Micro Compromissos 

Micro compromissos são compromissos pequenos e gerenciáveis, em vez de uma grande  meta intimidadora.
Muitas vezes, você pode dividir uma grande meta em pequenos micro-compromissos, garantindo assim que todo o projeto seja concluído. 
Por exemplo, suponha que você precise fazer uma apresentação de 1 hora no trabalho. Tente fazer um micro-compromisso em concluir um esboço da apresentação hoje, os slides em 2 ou 3 dias... e assim por diante.

Pare de desperdiçar tempo 

Você pode pensar: "Se fosse tão fácil parar de perder tempo, eu já teria feito isso". No entanto, o que você talvez ainda não tenha tentado são estratégias concretas para parar de perder tempo. 
Uma maneira é agendar seu dia em horas, atribuindo uma tarefa (ou parte de uma tarefa) a cada hora. A técnica Pomodoro envolve trabalhar com todo empenho por 25 a 30 minutos e depois fazer uma pausa de cinco minutos. Isso pode ajudar a mantê-lo focado e garante a você uma pausa em breve para fazer o que desejar. 

Pare de se distrair facilmente 

As distrações estão por toda parte e são difíceis de resistir. Elas tornam incrivelmente fácil sair da tarefa que deve ser feita e ir fazer qualquer coisa, menos o que você deveria estar fazendo.
No entanto, você tem algum poder sobre as distrações e o papel delas em sua vida. Considere o seu celular, por exemplo - você pode colocá-lo em outra sala ou desligá-lo até terminar.
Quando se trata da distração das mídias sociais, também vale a pena perguntar se está desempenhando um papel positivo em sua vida ou se você pode dar um tempo. Se a mídia social é uma fonte de notícias e relatos absolutamente vazios e insignificantes, você também pode romper com elas por um tempo.

A regra de 2 minutos 

As dicas e técnicas acima podem ajudar bastante a desenvolver novas atitudes em relação às tarefas que parecem intimidadoras, chatas ou difíceis. 
No entanto, talvez o método mais eficaz seja a regra de dois minutos que aparece no livro de James Clear, “Hábitos Atômicos: um Método Fácil e Comprovado de Criar Bons Hábitos e se Livrar dos Maus”. 
A idéia é manter a regra de que um novo hábito deve levar menos de dois minutos. Isso pode não parecer certo no começo, mas você descobrirá que poderá transformar quase qualquer atividade em uma versão de dois minutos. 
Por exemplo, “Fazer exercícios todos os dias” pode se tornar um hábito de 2 minutos: “Fazer 25 polichinelos” e “Estudar para o vestibular” pode se tornar “Ler uma página”. 
Embora a longo prazo você precise fazer mais, a ideia aqui é que a regra de dois minutos facilita o início do novo hábito, ajudando você a estabelecer primeiro, uma constante. Afinal, qualquer um pode se exercitar, ler ou meditar por dois minutos. 
À medida que você se acostuma a fazer essas coisas específicas por dois minutos, esses minutos se tornam apenas o começo da atividade daquele dia. 
Você começa a pensar em coisas como "Bem, já que eu estou aqui pulando a dois minutos, então é melhor eu já fazer dez e aproveitar os benefícios disso". 
Por exemplo, exercitar-se por dois minutos todos os dias prova que você pode se exercitar todos os dias!

Livros indicados


0 comentários via Blogger
comentários via Facebook

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Mais vistos da semana